Pesquisar este blog

Seguidores

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Origem do Caráter Católico do Espiritismo.



Tags: O Caráter Católico do Espiritismo,O Caráter Católico do Espiritismo,
O Caráter Católico do Espiritismo,O Caráter Católico do Espiritismo,


Origem do Caráter Católico do Espiritismo.

Para quem inicia no espiritismo encontra na web mais particularmente no orkut informações contraditórias que gera muita confusão.

Portanto para conseguir entender o atual estado das coisas é preciso remontar a historia da doutrina, voltar lá para o passado e caminhar vagarosamente juntando os fatos ocorridos neste período inicial.

Unindo as peças deste quebra cabeças, que vai pouco a pouco revelando por que atualmente temos esta catolização e ritualização dentro de uma doutrina que nasceu racionalmente, e hoje encontra um misto de crendices absurdas com um misticismo religioso que beira à tolice; sem nenhum comprometimento com o bom senso.

A questão é a seguinte, quando a doutrina chegou em terras brasileiras, a religião dominante era a católica portanto você tinha duas opções, ou era católico ou dizia que era apenas para não causar mal estar entre a maioria.

Neste contexto a professora Sandra Jacqueline Stoll da Universidade Federal do Paraná apresenta um trabalho excelente que vai mostrando e demonstrando como foi o trajeto da doutrina no Brasil.(1)

Fica evidente neste trabalho que apesar da projeção social do médium Chico Xavier isto não provocou repercussão no meio acadêmico.
Por isso dentre as religiões ditas brasileiras, o Espiritismo tem sido a menos estudada.

No decorrer deste estudo a professora Sandra vai provando como ocorreu a síntese que Chico Xavier realiza, entre o Catolicismo popular, e o Espiritismo deixando o leitor à vontade para tirar suas próprias conclusões.

Como todos sabem a mediunidade não é propriedade da Doutrina Espírita ela esta em todas as religiões, portanto fica evidente que Chico Xavier foi um excelente mediun católico.

Seguindo na linha de montagem do quebra cabeça vamos ver que a Federação Espírita Brasileira foi fundada por ex-católicos carolas, que embora não conseguissem mais acreditar nos infalíveis dogmas da Santa Madre Igreja, ainda conservavam consigo certas coisas muito caras à carolice católica. Uma delas era a Mariolatria.

Quem revela esta parte é O Dr. Ary Lex que nas lides doutrinárias desempenhou muitas funções importantes: conselheiro da Federação Espírita do Estado de São Paulo (FEESP) de 1942 até seu desencarne, conselheiro da União das Sociedades Espíritas do Estado de São Paulo (USE) desde 1947, ex-presidente do Instituto Espírita de Educação (IEE) e da Associação Médico-Espírita de São Paulo (AMESP). (2)

Vem revelar a obra salvadora destes ex-católicos: "Os quatro Evangelhos" de J. B. Roustaing". Esse autor, contemporâneo de Kardec, desenterrou a defunta heresia docetista e fez de Jesus um fantasma materializado.
Com isso, Maria o teria "gerado" numa gravidez ilusória, com um parto ilusório e, principalmente, em plena virgindade. E, é claro, teria continuado sendo uma esposa absolutamente casta.. Maravilha! Agora sim os febeanos tinha a sua Nossa Senhora de volta. Com isso, não ligaram a mínima para as grandes bobagens que Roustaing disse, em total oposição à doutrina espírita.
O presidente da FEB, Guillon Ribeiro, traduziu essa obra indigesta e repetitiva e a FEB cuidou de divulgá-la. Devido ao fato de ser muito massuda, outros febeanos escreveram obras rustainguistas menores, que resumiam o pensamento de Roustaing.

E vamos colocando uma peça aqui outra ali e descobrindo que após Bezerra, pacificador e tolerante, o roustainguismo passou a imperar na FEB; para ser dirigente ou conselheiro, era preciso ser roustainguista.

A FEB proibia a realização de qualquer Congresso, no Brasil, sem seu consentimento. Mas em alguns Estados (São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul, principalmente) começou-se a esboçar a libertação da ditadura febiana.

Portanto vamos percebendo que o atual estado das coisas não é obra de uma pessoa ou de um grupo isolado mas na verdade de um conjunto de coisas e fatores e um deles é a preguiça mental da grande maioria que quer respostas prontas.

Por isso que temos os espiritólicos que nada mais são do que espíritas católicos.

Qual é o resultado disso na estrutura funcional e as práticas da maioria dos centros espíritas?
O primeiro resultado é a falta de rigor, nos moldes do Instituto Parisiense de Estudos Espíritas, fundado por Kardec, que atuava sob enfoque filosófico e com metodologia científica de pesquisa.

A maioria dos espíritas brasileiros, e conseqüentemente, a sociedade em geral, acha que Kardec recomendava práticas evangelizadoras por haver escrito o livro "O Evangelho Segundo o Espiritismo". Kardec não escreveu ou compilou obras de pregação religiosa, não visava fazer apologia e proselitismo cristão.
Seu objetivo era o de explicar o pensamento de Jesus sob o enfoque espírita.
Caso contrário seria “O Espiritismo Segundo o Evangelho”

Portanto, espero poder ter contribuído para esclarecer você que chega agora e mesmo àquele que já esta há mais tempo dentro da Doutrina, entender o porquê uns dizem isto é espiritismo, outros afirmam não é, e outros dizem, mas pode ser.

Aqui você vai encontrar farto material para estudar e tirar suas próprias conclusões

E se não concordar com algo e quiser postar sua opinião use os comentários.


(1) Este estudo esta em partes que inicia no link abaixo.
http://ensinoespirita.blogspot.com/2010/01/trajetos-do-espiritismo-no-brasil.html

(2) Este estudo do Dr. Ary Lex esta dividido em 3 partes a 1º no link a seguir
http://ensinoespirita.blogspot.com/2010/01/origem-dos-mundos-fluidicosnosso-lar.html



Tags: O Caráter Católico do Espiritismo,O Caráter Católico do Espiritismo,
O Caráter Católico do Espiritismo,O Caráter Católico do Espiritismo,

Reações:

0 comentários:

O LADO OBSCURO DO ESPIRITISMO # SEGUIDORES DE CHICO XAVIER