Pesquisar este blog

Seguidores

domingo, 17 de janeiro de 2010

A codificação é a base e não o fim!



A codificação é a base e não o fim!

Esta questão foi colocada em uma comunidade do Orkut pelo membro Ricardo
Você pode ver aqui neste link
http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs?cmm=56287&tid=5423252426093302238

Bem eu entendi neste tópico, que o Ricardo pretende dizer que devemos estar abertos para aceitar as novidades que algumas obras mediúnicas revelam.
Pois, a codificação não esta completa.
O que esta em Amarelo foi o Ricardo que postou e em Verde as minhas respostas.

"O Livro dos Espíritos não é um tratado completo do Espiritismo; não faz senão colocar-lhe as bases e os pontos fundamentais, que devem se desenvolver sucessivamente pelo estudo e pela observação."
Revista Espírita - Julho de 1866

O que Kardec queria afirmar com isso? Vamos estudar.

Em 1857 – Em 18 de abril é publicado a primeira edição de “O Livro dos Espíritos” contendo quinhentas e uma perguntas. No momento de publica-lo Rivail adotou o pseudônimo de Allan Kardec. O livro foi publicado pelo livreiro Edouar Henri Justin Dentu, com tiragem inicial de 1200 exemplares. (Palais Royal, Galérie d’Orleans, 13 – Paris)
1858 – Em 01 de janeiro saía à rua o primeiro número da “Revue Spirite”.
Em 1859 – Lançamento do livro “O que é o Espiritismo”
Em 1860 – Lançamento da 2ª edição de “O Livro dos Espíritos”, com 1019 perguntas.
Em 1861)O LIVRO DOS MÉDIUNS
Em 1864)O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO
Em 1865)O CÉU E O INFERNO

Em 1866 Kardec afirma que "O LIVRO DOS ESPIRITOS" não é um tratado completo de Espiritismo. “ Veja bem o livro dos espíritos” não a codificação que segundo Kardec faz parte (1. O que é o Espiritismo; 2. O Livro dos Espíritos; 3. O Livro dos Médiuns; 4º) A Revista Espírita) Veremos isso mais adiante.
Ele faz aquela afirmação pois tinha o LIVRO DOS MÉDIUNS, O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO, O CÉU E O INFERNO e depois disso ainda venho.

Em 1868) A GÊNESE; Em 1890) OBRAS PÓSTUMAS
..............................................................................
“(...) enfim, porque a doutrina não foi ditada completa, nem imposta à crença cega; porque é deduzida, pelo trabalho do homem, da observação dos fatos que os Espíritos lhe põem sob os olhos e das instruções que lhe dão, instruções que ele estuda, comenta, compara, a fim de tirar ele próprio as ilações e aplicações.”
A Gênese/ Cap.I, item 13

Aqui podemos perceber a recomendação de estudo, comentários e comparações.

..................................................................................
“Um último caráter da revelação espírita, a ressaltar das condições mesmas em que ela se produz, é que, apoiando-se em fatos, tem que ser, e não pode deixar de ser, essencialmente progressiva, como todas as ciências de observação.”
A Gênese, / Cap. I, item 55

Ou seja seguindo ao lado das ciências tudo que a ciência trouxer como fato que contradiga a doutrina esta deve aceitar.

Onde encontramos estes fatos novos?
Alguém se habilita a apresentar os últimos avanços?
Bem para quem não conhece existem um livro que dificilmente será encontrar a não ser em sebos
O livro “Experiências Psíquicas além da Cortina de Ferro”
Sheila Ostrander e Lynn Schroeder contam em seu livro Em 1968 duas pesquisadoras e jornalistas americanas, a convite de cientistas russos, na época pertencentes à URSS, percorreram a Rússia, Bulgária e Checoslováquia para estudar os programas de intensa pesquisa parapsicológica que estavam sendo realizados nestes e em outros países do bloco soviético.

“Muitas pessoas pensam, por outro lado, que O Livro dos Espíritos esgotou a série de perguntas relacionadas à moral e à filosofia; isso é um erro.”
Livro dos Médiuns / Item 343; Assuntos de estudo

Aqui é uma aula de como fazer evocações. Inicia na 343 finaliza na 347.

346. As atividades de cada sessão podem orientar-se da seguinte maneira:
.
1º) Leitura das comunicações espíritas obtidas na última sessão, passadas a limpo.
.
2º) Assuntos diversos: correspondência, leitura das comunicações obtidas fora das sessões, relato de fatos que interessam ao Espiritismo.
.
3º) Matéria de estudo: ditados espontâneos, questões diversas e problemas morais a serem propostos aos Espíritos, evocações.
.
4º) Análise: exame crítico e analítico das diversas comunicações discussão sobre os diversos problemas da ciência espírita.

..................................................................................
“Trazendo nossa pedra ao edifício, fizemos o que devíamos; não nos cabe ser juiz e parte, e não temos a ridícula pretensão de sermos os únicos portadores da luz; cabe ao leitor separar o bom do mau, o verdadeiro do falso.”
Livro dos médiuns / Item 35; Primeira parte

Aqui traz valiosa recomendação.
Dissemos que o Espiritismo é toda uma Ciência, toda uma Filosofia.

Quem desejar conhecê-lo seriamente deve pois, como primeira condição, submeter-se a um estudo sério e persuadir-se de que, mais do que qualquer outra ciência, não se pode aprendê-lo brincando.
Neste contexto oferece a seguinte ordem de estudo de suas obras:
1. O que é o Espiritismo;
2. O Livro dos Espíritos;
3. O Livro dos Médiuns;
4º) A Revista Espírita: Uma variada coletânea de fatos, de explicações teóricas e de trechos destacados que completam a exposição das duas obras precedentes, e que representa de alguma maneira a sua aplicação. Sua leitura pode ser feita ao mesmo tempo em que a daquelas obras, mas será mais proveitosa e mais compreensível sobretudo após a de O Livro dos Espíritos.
Aqui esta a verdadeira base da Doutrina recomendada por seu codificador.

"Com extrema sabedoria procedem os Espíritos superiores em suas revelações.
Não atacam as grandes questões da Doutrina senão gradualmente, à medida que a inteligência se mostra apta a compreender verdade de ordem mais elevada e quando as circunstâncias se revelam propicias à emissão de uma idéia nova.

Por isso é que logo de principio não disseram tudo, e tudo ainda hoje não disseram, jamais cedendo à impaciência dos muito afoitos, que querem os frutos antes de estarem maduros." (O evangelho segundo o espiritismo; Introdução.)

Sem duvida que a sabedoria dos espíritos e de forma gradual e isto ninguém pode negar mas o que se defende aqui ao dizer a codificação é a base e não o fim?

Que não podemos ficar presos somente na codificação pois ela não contem tudo, o que é verdadeiro mas, também é verdadeiro que a codificação é a que revela as leis do mundo espírita, e é ela que pode nos orientar sobre a veracidade sobre o que dizem certos espíritos

É a base da codificação é no sentido de estudo.
Por exemplo
A base da química é a Tabela periódica.
Permite, por exemplo, prever o comportamento de átomos e das moléculas deles formadas, ou entender porque certos átomos são extremamente reativos enquanto outros são praticamente inertes.
Permite prever propriedades como eletronegatividade, raio iônico, energia de ionização.
Dá, enfim, fazer inferências químicas plausíveis.

A Obras Básicas é a Tabela periódica da espiritualidade, a pedra de toque que podemos usar para aferir a legitimidade ou não das pedras aparentemente preciosas que os garimpeiros de novidades nos querem vender.
Essa obra repousa na experiência de Kardec e na sabedoria do Espírito da Verdade.
Bem então quero promover a estagnação do Espiritismo rejeitando as novas informações?
Bem a codificação deixa muito clara que o Espiritismo deve acompanhar a ciência e promover também suas próprias investigações, mas sempre utilizando metodologia racional e crítica.
Onde encontramos esta metodologia? No O Livro dos Médiuns.
O que não concordo é com a aceitação irrefletida e sem nenhum viés científico de todo tipo de inverdade que é jogada no meio espírita como se realidade fosse.
A verdade é que a defesa dessas novas informações fica somente no circulo dos argumentos e suposições pois, nada é provado categoricamente.

Posso não concordar com nenhuma das palavras que você disser, mas defenderei até a morte o direito de você dizê-las.
Voltaire


espiritismo no orkut,espiritismo no orkut,espiritismo no orkut
espiritismo no orkut,espiritismo no orkut,espiritismo no orkut

Reações:

1 comentários:

Francisco,

Tudo o que foi descrito comprova que Allan Kardec tinha a exata noção de que ele deu a base ao espiritismo mais não uma obra pronta e acabada.

Depois de Kardec tivemos Leon Denis, Herculano Pires, Divaldo Franco, Raul Teixeira e tantos outros grandes pensadores no espiritismo.

Temos que tomar cuidado com as "Novidades" que surgem no movimento espirita.

Mais tambem temos que reconhecer que tem muita coisa boa surgindo e que podem ser inseridas na doutrina.

Por exemplo:

Atualmente temos as pesquisas do Dr.Sergio Felipe de Oliveira sobre a Glandula Pineal e que tenho certeza que se Kardec estivesse encarnado iria dar o devido valor e talvez inserisse no Livro dos Mediuns esses estudo.

Ricardo Malta

O LADO OBSCURO DO ESPIRITISMO # SEGUIDORES DE CHICO XAVIER