Pesquisar este blog

Seguidores

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Nosso Lar uma fantasia mediunica



Há espíritos obsessores sem maldade, que são até mesmo bons, mas dominados pelo orgulho do falso saber [...] São os mais perigosos porque não vacilam em sofismar e podem impor as mais ridículas utopias. [...] Procuram fascinar por uma linguagem empolada, mais pretensiosa do que profunda, cheia de termos técnicos e enfeitada de palavras grandiosas, como Caridade e Moral.
Evitam os maus conselhos, porque sabem que seriam repelidos, de maneira que os enganados os defendem sempre, afirmando: bem vês que nada dizem de mau. Mas a moral é para eles apenas um passaporte, é o de que menos cuidam. O que desejam antes de mais nada é dominar e impor as suas ideias, por mais absurdas que sejam.
O Livro dos Médiuns, 246
.




Reações:

10 comentários:

Eu teria muita coisa para comentar a respeito do que ouvi e li. Pois bem. Sempre me questionei a respeito dos "ministérios" em Nosso Lar. Ou uma coisa ou outra.Ou Chico "fantasiou" e descreveu "Nosso Lar" como continuação deste mundo? Ou o nosso mundo (o planeta Terra é uma cópia do Nosso Lar).

Observei no livro Transição Planetária, psicografado por Divaldo que a escrita é prolixa. Então não é somente Joana de Angeles....Manoel Philomeno de Miranda também. E o médium é o mesmo. E não foi somente eu que observei isto.

Mas eu aprecio Chico. Tanto na linha André Luis como Emmanuel.

Talvez seja por pouco entendimento que desisto de me aprofundar em Kardec. Mas foi no Livro Sexo e Destino, de André Luis que entendi como um obsessor atua em nós. E, mais precisamente escutando a radio novela. Talvez eu precise mesmo estudar de forma lúdica.
E foi no Livro "Mulheres do Evangelho" de Robson Pinheiro (que não passa nem mesmo na aprovação da FERGS), que eu compreendi a passagem da mulher hemorrágica (como se processou sua cura).
Jesus portador de grande magnetismo disse "alguém tocou minhas vestes". Sim e cessou a hemorragia desta mulher porque esta cura estava se processando durante anos, pela sua mudança de comportamento e pela fé.

Eu não vejo problema algum em ler os livros da serie andre luiz até porque usei muito em minhas palestras.

O problema é apresentar com complemento da doutrina, como se fossem espiritas, ai é que esta o nó da questão.

Fiz uma referência ao seu texto "A Bíblia: Um livro de origem mediúnica."

Gostei muito das suas elucidações. Segue o link do texto:

http://oblogdosespiritas.blogspot.com/2011/12/biblia-e-fundamentacao-espirita.html

Quanto a Nosso Lar, discordo do seu entendimento.

Futuramente Irei disponibilizar um estudo que estou fazendo. Não tenho o intuito de convencer ninguém. Meu objetivo é apenas debater o tema e deixar a explicação do real significado das colônias espirituais.

Enfim, discordo de alguns dos seus entendimentos, mas aprecio seu trabalho.

Assim que eu terminar esse período de estudos para a prova da OAB (05/02/2012), terei o prazer de adquirir seu e-book. Já conheço um pouco da sua argumentação, mas desejo saber se tem algo além.

Abraços e boas festas de final de ano.

Abraços.

Olá Francisco
Tenho enorme satisfação em cumprimentá-lo pela coragem ao analisar racionalmente obras e autores tidos como ícones do movimento espírita brasileiro.
Apesar de discordar de algumas expressões secundárias na sua exposição, considerei o conteúdo muito bem elaborado. Não tenho condições de, no momento, pontuar concordâncias ou discordâncias no eixo principal do seu trabalho, mas já o considero altamente positivo, por questionar, analisar, expor, demonstrando ao público (espírita ou não) a necessidade de analisarmos tudo, independentemente da autoridade da fonte.
Muito importante desmitificar médiuns e espíritos, cientes de que o "o espiritismo será o que fizerem dele os espíritas" e da responsabilidade de cada um na superação de "verdades" cristalizadas pela falta de espírito crítico.
Alguns comentários citam a prolixidade de Emmanuel, André, Joana, etc... Bom atentar, entretanto, para a prolixidade dos próprios médiuns e conivência de revisores e editores obras, que privilegiam a aceitação no mercado em detrimento da qualidade. Penso que seus direitos são preservados, mas isto apenas aumenta nossa responsabilidade na leitura crítica.
Abraços

Nevo!
Muito Obrigado por suas palavras, mas não considero minha atitude como sendo de coragem.
Mas sim de honestidade intelectual para com a metodologia doutrinaria que aponta repetidas vezes, que se coloquem tudo que vem dos espíritos sob o crivo da razão.
O problema é que as pessoas levam para o lado pessoal, como se o critico estivesse atacando o médium, esquecendo que médium não é autor de nada é apenas ferramenta.
Muitos não concordam com minha avaliação, entretanto não apresentam um trabalho igual refutando item por item como foi feito aqui.
Eu digo 3+3 é igual a 6 eles discordam dizendo Francisco tu não sabe fazer conta ,a verdade é que 5+1 é igual a 6 é usam para isso obras do fulano do ciclano mas esquecem a base.
Mas não estou preocupado em converter ninguém e sim em apresentar para quem ainda desconhece a doutrina espírita, que ela não é, isto que o movimento católico espírita apresenta.

Oi Francisco;
Realmente :
“Há espíritos obsessores sem maldade, que são até mesmo bons, mas dominados pelo orgulho do falso saber [...] São os mais perigosos porque não vacilam em sofismar e podem impor as mais ridículas utopias. [...] Procuram fascinar por uma linguagem empolada, mais pretensiosa do que profunda, cheia de termos técnicos e enfeitada de palavras grandiosas, como Caridade e Moral.”
E sobre essa ótica podemos também analisar os ditos de Kryon (crianças índigo), Ramatis e tantos outros.
Considero Chico Xavier u m ícone que fez o ME dar um salto de informações... porem, aceitar todas como verdadeiras é no mínimo ingenuidade.
Abraços;

Marcos Paterra

Realmente há no movimento espírita os Kardecistas e os Chiquistas. Se alguém deve ter créditos nesse movimento é o Allan Kardec que, cientificamente à moda de sua época, elaborou um pentateuco digno de ser estudado e compreendido. O restante são acessórios, alguns úteis pois por conta deles muitos se interessam pela filosofia espírita, outros nem tanto mas, todos passíveis de análise e observações, pois como disse Kardec,(interpretação livre) rejeite cem histórias aceite a única que combinar com a sua razão!

Eu jamais me darei o direito de contestar Chico Xavier, pois o que ele é hoje, nós teremos muito ainda a trilhar para alcançar. Temo muito pensamentos radicalistas, embora algumas vezes me pegue em ação radical perante muitos assuntos, mas logo procuro rever meus conceitos a fim de malear.

Chico Xavier é sem dúvidas um dos grandes Espíritos que Deus enviou à Terra para esclarecer a população e fortalecer o Espiritismo; não sabemos quais são os verdadeiros propósitos em torno de sua vinda, além da mediunidade e da caridade que lhe era peculiar.

É por assim pensar que sinceramente entre em conflito perante algumas questões do Espiritismo, afirmadas de forma diferente daquilo que está contido na Codificação, por parte de Espíritos como André Luiz e Emmanuel; fico sempre com Allan Kardec, mas me questiono quanto a nossa interpretação das coisas. Afirmar que a Colônia Nossa Lar é uma fantasia, é um radicalismo muito perigoso.

Em desdobramentos já pude visitar algumas regiões que são verdadeiras habitações dos Espíritos onde me espantava a beleza e harmonia, assim como vi regiões de muita perturbação, que condizem muito com detalhes informados em outras obras de André Luiz, como Libertação, por exemplo.

Se eu não tivesse visto com meus "próprios olhos", ou com a visão de minha alma, caso queriam os mais esclarecidos, eu seria um daqueles que apoiariam a ideia de fantasia perante tantos detalhes descritos em "Nosso Lar", mas não o posso; estaria sendo leviano demais e o mundo já está cheio de leviandade para que eu ouse engrossar ainda mais essa fieira.

Enfim, estou dizendo isso tudo por mim mesmo, penso que esse é um dos assuntos que precisarei desencarnar para só então poder compreender as causas e os motivos que levaram à composição deste importante trabalho.

"Eu jamais me darei o direito de contestar Chico Xavier"

Tradução:
Eu jamais me darei o direito de aplicar a metodologia de Kardec nas obras de Chico Xavier"

O seja eu sou Kardec tu é chiquitista.

O LADO OBSCURO DO ESPIRITISMO # SEGUIDORES DE CHICO XAVIER