Pesquisar este blog

Seguidores

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

CRITICA NOSSO LAR parte 02




KARDEC VISITA NOSSO LAR (parte 02)

Nosso Lar cpt 21
Tal como se dá na Terra, a propriedade aqui é relativa. Nossas aquisições são feitas à base de horas de trabalho. O bônus-hora, no fundo, é o nosso dinheiro. (...)cada família espiritual, porém, pode conquistar um lar (nunca mais que um), apresentando trinta mil bônus-hora,
Nosso Lar cpt 22O ocioso vestirá, sem dúvida; mas o operário dedicado vestirá o que melhor lhe pareça; compreendeu? (...)Desse modo, há muita gente que consegue setenta e dois bônus-hora, por semana, sem falar dos serviços sacrificiais, cuja remuneração é duplicada e, às vezes, triplicada.

ANALISE_O homem possuído pelo sentimento de caridade e de amor ao próximo faz o bem pelo bem, sem esperar recompensa, paga o mal com o bem, toma a defesa do fraco contra o forte e sacrifica sempre o seu interesse à justiça.{ O Evangelho Segundo o Espiritismo O Homem de Bem}

Livro dos Espíritos 897. Aquele que faz o bem sem visar a uma recompensa na Terra, mas na esperança de que lhe seja levado em conta na outra vida e que nessa a sua posição seja melhor, é repreensível, e esse pensamento prejudica o seu adiantamento?
— É necessário fazer o bem por caridade, ou seja, com desinteresse.Uma coisa que é totalmente paradoxal .
Os serviços sacrificiais, cuja remuneração é duplicada e, às vezes, triplicada.
Bem aqui eu não entendi onde entra o SACRIFICIO se posso ser remunerado dupla ou triplamente?



Nosso Lar cpt 22
Contam-se por milhares as pessoas favorecidas em “Nosso Lar”,
Somente poderão rogar providências e dispensar obséquio os portadores de títulos adequados, entendeu?
ANALISE_ Neste ponto se percebe com facilidade o pensamento católico que acredita em “favorecidos” e preces “pagas” Ou seja, mérito nem pensar.

(O Evangelho Segundo o Espiritismo - Preces Pagas)
3 – Estando porém ouvindo-o todo o povo, disse Jesus a seus discípulos: Guardai-vos dos escribas, que querem andar com roupas talares, e gostam de ser saudados nas praças, e das primeiras cadeiras nas sinagogas, e dos primeiros assentos nos banquetes; que devoram as casas das viúvas, fingindo largas orações. Estes tais receberão maior condenação. (Lucas, XX: 45-47, e semelhantes em Marcos, XIII: 38-40; Mateus, XXIII: 14).
4 – Disse ainda Jesus: Não façais que as vossas preces sejam pagas; não façais como os escribas, que “a pretexto de longas preces, devoram as casas das viúvas”, o que quer dizer: apossam-se de suas fortunas. A prece é um ato de caridade, um impulso do coração; fazer pagar aquelas que dirigimos a Deus pelos outros, é nos transformamos em intermediários assalariados.




Nosso Lar cpt 37
Ensina a Bíblia que o próprio Senhor da Vida não estacionou no Verbo e continuou o trabalho criativo na Ação. “Nosso Lar”, portanto, como cidade espiritual de transição, é uma bênção a nós concedida por “acréscimo de misericórdia”,

ANALISE_{ IV – Natureza das Penas e Gozos Futuros LIVRO DOS ESPIRITOS}
965. As penas e os gozos da alma após a morte têm alguma coisa de material?
— Não podem ser materiais, desde que a alma não é de matéria. O próprio bom senso o diz. Essas penas e esses gozos nada têm de carnal e por isso mesmo são mil vezes mais vivos do que os da Terra. O Espírito, uma vez desprendido, é mais impressionável: a matéria não mais lhe enfraquece as sensações. (Ver itens 237 a 257.)
966. Por que o homem faz idéias tão grosseiras e absurdas das penas e dos gozos da vida futura?
— Inteligência ainda não suficientemente desenvolvida. A criança compreende da mesma maneira que o adulto ? Aliás, isso depende também do que se lhe tenha ensinado: é nesse ponto que há necessidade de uma reforma. Vossa linguagem é muito imperfeita para exprimir o que existe além do vosso alcance. Por isso, foi necessário fazer comparações, sendo essas imagens e figuras tomadas como a própria realidade. Mas à medida que o homem se esclarece, seu pensamento compreende as coisas que a sua linguagem não pode traduzir.



Nosso Lar cpt 42
Sei que muitos de vós recordais, neste instante, o Grande Crucificado. Sim, Jesus entregou-se à turba de amotinados e criminosos, por amor à redenção de todos nós, mas não entregou o mundo à desordem e ao aniquilamento.
ANALISE_ Mais uma vez o pensamento católico impresso.
Todo mundo precisa de redenção. Nossa condição natural era caracterizada por culpa: “pois todos pecaram e carecem da glória de Deus.” A redenção de Cristo nos libertou dessa culpa: “sendo justificados gratuitamente, por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus” (Romanos 3:23-24).


Nosso Lar cpt 44
Alguns poucos seguem resolutos, visando ao objetivo essencial da jornada. São os espíritos nobilíssimos, que descobriram a essência divina em si mesmos, marchando para o alvo sublime, sem vacilações. (...)Os primeiros seguem por linhas retas.

ANALISE_ Aqui escancarou os princípios do ROUSTAINGUISMO que esta muito bem explicado neste artigo do Dr Ary Lex

http://ensinoespirita.blogspot.com/2010/01/origem-dos-mundos-fluidicosnosso-lar.html
.
Do Livro dos Espiritos 119. Deus pode livrar os Espíritos das provas que devem sofrer para chegar à primeira ordem?
Se eles tivessem sido criados perfeitos, não teriam merecimento para gozar os benefícios dessa perfeição. Onde estaria o mérito sem a luta? De outro lado, a desigualdade existente entre eles é necessária à sua personalidade, e a missão que lhes cabe nos diferentes graus está nos desígnios da Providência, com vistas à harmonia do Universo.
Comentário de Kardec: Como, na vida social, todos os homens podem chegar aos primeiros postos, também poderíamos perguntar por que motivo o soberano de um país não faz, de cada um dos seus soldados, um general; por que todos os empregados subalternos não são superiores; por que todos os alunos não são professores. Ora, entre a vida social e a espiritual, existe ainda a diferença de que a primeira é limitada e nem sempre permite a escalada de todos os seus degraus, enquanto a segunda é indefinida e deixa a cada um a possibilidade de se elevar ao posto supremo.
120. Todos os Espíritos passam pela fieira do mal para chegar ao bem?
Não pela fieira do mal, mas pela da ignorância.

O que fica claro e inconteste nesta obra é que ela é mediúnica, mas jamais foi ESPIRITA,
outra coisa é que o próprio Deus ficou apagado, ante a exaltação da personalidade do Cristo.



Para encerrar vamos ler o que informa a Revista Espírita de Junho 1868.
A morte do Sr. Bizet, Cura de Sétif / A fome entre os espíritos.

Uma comunicação aceita por Kardec descreve este quadro:

“Encontrei lá em cima muitos desses infelizes, mortos nas torturas da fome, ainda procurando EM VÃO satisfazer a uma NECESSIDADE IMAGINÁRIA, lutando uns contra os outros para arrancar um pedaço de comida que se escondia em suas mãos, dilacerando-se mutuamente e, se posso dizer, se entredevorando; uma cena horrível, pavorosa, ultrapassando tudo quanto a imaginação humana pode conceber de mais desolador!
Muitos desses infelizes me reconheceram, e seu primeiro grito foi: Pão!”.

Comentários de KARDEC
“A quem quer que não conheça a verdadeira constituição do mundo invisível, parecerá estranho que Espíritos, que segundo eles são seres abstratos, imateriais, indefinidos, sem corpo, sejam vítimas dos horrores da fome; mas o espanto cessa quando se sabe que esses mesmos Espíritos são seres como nós; que têm um corpo, fluídico é verdade, mas que não deixa de ser matéria; que, deixando seu invólucro carnal, certos Espíritos continuam a vida terrestre com as mesmas vicissitudes, durante um tempo mais ou menos longo. Isto parece singular, mas é, e a observação nos ensina que tal é a situação dos Espíritos que viveram mais a vida material do que a vida espiritual, situação por vezes terrível, porque a ILUSÃO das necessidades da carne se faz sentir, e se tem todas as angústias de uma NECESSIDADE IMPOSSÍVEL DE SATISFAZER.
[...] Sim, legiões de espíritos continuam a vida corporal com suas torturas e suas angústias. Mas quais? Os que ainda estão muito avassalados à matéria para dela se desprenderem instantaneamente. É uma crueldade do Ser Supremo? Não; é uma lei da Natureza, inerente ao estado de inferioridade dos espíritos e necessária ao seu adiantamento; é uma PROLONGAÇÃO MISTA DA VIDA TERRENA durante alguns dias, alguns meses, alguns anos, conforme o estado moral dos indivíduos.
[...] Aliás, não depende de cada um escapar a essa VIDA INTERMEDIÁRIA, que, francamente, NEM É A VIDA MATERIAL, NEM A VIDA ESPIRITUAL?
“Os espíritas a ela escapam naturalmente, porque, compreendendo o estado do mundo espiritual antes de nele entrar, imediatamente se dão conta de sua situação”.

Reações:

3 comentários:

Realmente. Nosso lar tem o "mérito" de nos trazer muito mais dúvidas do que esclarecimentos. Dúvidas, aliás, que poderiam ser resolvidas se a FEB tivesse o interesse de criar grupos de estudo para desvendar esses mistérios. A minha impressão é a de que existe um receio em se mexer nessas questões e prefere-se que as coisas fiquem como estão. Por que? Não sei, mas tenho as minhas desconfianças.

Olá

Com relação a sua primeira crítica relativa ao bônus / hora e a compra de imóveis.

Você deve levar em conta que o NOSSO LAR é apenas uma entre infinitas "cidades" ou agrupamentos de espíritos existentes nas proximidades da Terra.

Nosso Lar é apenas um grão de areia perto da infinidade de comunidades e grupos de pessoas que se juntam para construir vilas, cidades, com vários níveis de organização, com suas próprias leis, regras, culturas. Nosso lar está próxima do Umbral, fica em regiões onde espíritos pouco evoluídos e que ainda estão muito vinculados a vida na Terra.

Se você já leu outros livros espíritas verá que estas inúmeras cidades podem ter nível de organização mais elevado, nível moral mais elevado, nível intelectual mais elevado, ou mesmo ter níveis menos elevados.

Estas regras de bônus / hora existem no Nosso Lar mas podem não existir em outras cidades espirituais. As hierarquias, a forma como as coisas são conduzidas mudam de cidade para cidade. Os espíritos são livres para se agrupar por afinidade, são livres para criar suas leis e normas da mesma forma que fazem aqui na Terra.

Da mesma forma que existem países totalmente diferentes de outros, países capitalistas, outros socialistas, outros comunistas, outros de população cristã, outros de população hindu, do outro lado da vida as pessoas também fundam sua comunidades e se agrupam como se fossem países, cidades, estados.

Dessa forma existem cidades com sistemas financeiros iguais ao da Terra. Existem cidades onde não é necessário bônus / hora. Existem comunidades ainda existe a escravidão e a tortura, existem outras onde não existe trabalho, existe apenas a desordem.

Então NOSSO LAR é uma comunidade de pessoas imperfeitas, em evolução, que ainda deverão evoluir muito. André Luiz não é um espírito de LUZ com o mesmo nível de evolução de Jesus Cristo que tem acesso a regiões do mundo espiritual que nem temos capacidade de imaginar como pode ser porque nos falta todos os sentidos para isto.

Andre Luiz e o Nosso Lar é o que talvez seja o mais próximo do que podemos atingir se tentarmos seguir o espiritismo, porque todos nós temos um nível espiritual muito baixo, e ainda teremos que nascer e morrer inúmeras vezes.

Dessa forma, Nosso Lar, é uma cidade formada de pessoas que tentam ajudar aquelas que chegam da vida na Terra, mas com certeza não é o que existe de mais perfeito e mais evoluído.

O bônus / hora é uma ferramenta útil para as pessoas que ainda estão acostumadas com o modo de vida na Terra. E a este tipo de gente é necessário este tipo de mecanismo. Com a evolução dos nossos espíritos poderemos ir para cidades mais evoluídas onde nada disso que se parece com a vida na Terra é necessário.

Leandro

Leandro

E a Lei de causa e efeito vai por agua abaixo?

O LADO OBSCURO DO ESPIRITISMO # SEGUIDORES DE CHICO XAVIER