Pesquisar este blog

Seguidores

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Vampiros, Dragões, Magos e o Espiritismo.




O sucesso de romances sobre bruxas, magos, vampiros e magia em geral é evidente na literatura, pois tem o poder de conquistar e atrair a atenção de multidões. Basta ver o frenesi que causou a serie Harry Potter seguida agora pela saga Crepúsculo.

Stephenie Meyer autora de Crepúsculo, conta em seu site que a inspiração para o primeiro livro veio em um sonho e não foi diferente com J. R. Rowling autora do Harry Potter que afirma que a trama para o personagem veio em uma inspiração quando fazia o trajeto de trem entre Manchester à Londres. Diz ela: “Eu simplesmente sentei e pensei por quatro horas (trem atrasado), e todos os detalhes borbulharam em minha mente, e aquele garoto de óculos e cabelos pretos que não sabia que era bruxo tornou-se real para mim”.

Quem estuda o espiritismo sabe que estas inspirações não surgem do nada e isto esta bem clara na questão 459 do Livro dos Espíritos. “Os espíritos influem sobre os nossos pensamentos e nossas ações? Resp. - A esse respeito sua influência é maior do que credes porque freqüentemente, são eles que vos dirigem.

Portanto de posse destas informações é preciso aprender a fiscalizar os pensamentos e dar uma direção determinada, um fim nobre e elevado. Uma das coisas que eu faço é a de estar sempre em contato com as idéias e opiniões dos grandes pensadores, lendo, meditando e analisando suas obras.
Por isso minha biblioteca é onde eu me encontro com pensadores como Rousseau, Montesquieu, Descartes, Voltaire, Diderot, e muitos outros Iluministas, Converso francamente com Humberto Mariotti, J. Herculano, J. B. Rhine, William Crookes e mais uma centena que teremos que pular.

Porém a grande maioria que adentra a doutrina espírita entra pela porta das obras espiritualistas, que não convida ao estudo e sim alimenta o pensamento rasteiro da transcendência horizontal.

As pessoas querem é alcançar graças, não querem ter que se esforçarem para superara as dificuldades, o que eles querem é que nos momentos mais difíceis da vida elas olhem para trás e visualize só duas pegadas porque alguém as carregou no colo.

O que a maioria busca é uma receita de bolo, para suas angustias e para suas problemáticas, não querem ter que ficar lendo livros e tentando entender filosofias, querem respostas fáceis e confortáveis, pois sua vida é muito ocupada e estão todos muito atrasados para chegar a lugar algum.

Sua vida atribulada não lhe permite um tempo para si mesmo, o Maximo que consegue é ir ao centro ouvir uma palestra, receber o passe e tomar água fluida, sem analisar com mais profundidade se aquilo é tudo automático ou não, pois não é isso que a preocupa e sim se vai conseguir comprar o celular novo que acabou de sair.

E sua mente esta ocupada de mais com a possibilidade das próximas férias de verão, se vai ir para o sul ou para o nordeste, então esta coisa de ficar estudando e conhecer a si mesmo ficam para mais tarde.

E assim como as gerações que nos antecederam, com suas paixões que as consumiram com seus desejos, ódios, amores e todo o tipo de ambições, repetimos os mesmos erros.
E na procura da receita para fugir de nossa tarefa e responsabilidade individual e intransferível, buscamos a leitura de livros fáceis, que possam dar receitas prontas e flexíveis buscando com isso alívio às suas múltiplas angústias. Mas, nada que comprometa muito, nada que o faça raciocinar em demasia, nada que o obrigue a tomar atitudes éticas mais firmes.

E é por isso que as obras mediúnicas eivadas de controvérsias, muitas delas verdadeiros tratados de tolices, fazem tanto sucesso, pois a superficialidade é o que a maioria busca.


"É urgente que vos ponhais em guarda contra TODAS as publicações de origem suspeita, que parecem, ou vão parecer contrárias a todas as que não tiverem uma atitude franca e clara, e tende como certo que muitas são elaboradas nos campos inimigos do mundo visível ou no invisível, visando a lançar entre vós os fachos da discórdia. Cabe-vos não vos deixar apanhar. Tendes todos os elementos necessários para apreciá-las". (Espírito Erasto, Revista Espírita, 1863, dezembro.)

4 – Parece que algumas pessoas temeram que a qualificação de messias espalhasse sobre a Doutrina um verniz de misticismo.
Para quem conhece a Doutrina, ela é, de ponta a outra, um protesto contra o misticismo, pois tende a reconduzir todas as crenças para o terreno positivo das leis da Natureza. Mas, entre os que não a conhecem, há pessoas para as quais tudo o que sai da humanidade tangível é místico.

Vejo uma grade confusão nas redes socias e comunidades diversas, pessoas que não conhecem a doutrina espírita advogando uma mordenização da doutrina ao lado dos cultos afro-católicos, teosóficos, ocultistas, orientalistas, surgiram mais recentemente os "new age", com seus cristais, pirâmides, cromoterapia, apometria uso comercial da mediunidade, etc e tal, o Espiritismo sofre críticas por não "encampar" essas tendências e se "modernizar".

O que passa despercebida é que os defensores das atualizações são geralmente terapeutas holísticos, que; Não compreende que o Espiritismo não se contém todo ele no campo mediúnico, conquanto este lhe tenha servido de ponto de partida, como se sabe.

Lamento e respeito os tais críticos, mas não posso concordar com eles.
Espiritismo é uma coisa definida, com doutrina definida, com regras-padrão. Se no seu bojo começam a se incluir coisas que nada têm a ver com ele, então deixaria de ser Espiritismo para se tornar uma miscelânea esotérica.

Como afirmou Kardec - "A FORÇA DO ESPIRITISMO ESTÁ EM SUA FILOSOFIA".

O fenômeno por si só não nos levaria a conseqüências profundas, ou seria apenas objeto de observação ou motivo de deslumbramento, sem a formulação filosófica.
Para ser espírita é preciso conhecer o Espiritismo.

E por que não está no fato mediúnico?
Porque o fato prova e convence objetivamente, não há dúvida, porém não elucida os problemas mais graves de nossa vida, por si mesmo, se não tomar a direção filosófica que conduz à inquirição das causas, dos porquês e das conseqüências.

Portanto não é adotando o uso de cromoterapia, aromoterapia, apometria ou quaisquer outras manias que vamos contribuir para o avanço da doutrina.
N a verdade não seria avanço e sim retrocesso, pois todo o trabalho de Kardec foi ao intuito de terminar com o mágico e do maravilhoso e somente quando a maioria entender isso e que não teremos mais os mercadores do mágico e do maravilhoso.

Em quanto isso veremos os adulteradores e os comerciantes de mediunidade dizendo tudo que mais agrada ao seu mercado consumidor.

E o mercado consumidor querendo “reformular e ou mordenizar” a doutrina da qual eles só sabem o a, b, c.
Por isto a Doutrina Espírita segue seu caminho meio que no anonimato, pois não faz milagres, não promete curas, não oferece um lugar especial no céu, à única coisa que oferece e uma escolha: ou ficar no passado apegado ao materialismo dos rituais, dos mitos e da voracidade carnal, ou buscar o espírito e seu poder na espiritualidade pura que a Doutrina oferece.

A finalidade do Espiritismo é libertar o espírito humano do visco da matéria, para que ele possa alçar o vôo da transcendência, é o consolador prometido, mas o consolo espírita não é cantiga de ninar e sim conhecimento da razão e das finalidades da vida.

A própria dureza do mundo atual, com suas atrocidades, sua ganância, sua criminalidade aviltante, mostra-nos que o tempo dos Contos da Carochinha já passou que a Humanidade entrou na fase da madureza e tem de aprender a enfrentar os seus problemas por si mesmos.

Ou é isso, ou vamos continuar no mundo da fantasia com seus Vampiros, Dragões, Magos e todas as encenações teatrais?

Pense nisso.


Reações:

2 comentários:

O estimado irmao fez muitas colocaçoes corretas, mas nao concordo com o foco dado a filosofia.

Sabemos que temos irmaos que nao são deste planeta e a filosofia de nosso Kardek sofrerá evolução forcada quando um dia o contato estiver realizado em ambito mundial.

Do mesmo jeito que a os radicais em todas as religioes, tenho medo dos radicais da filosofia espirita ou mesmo dos Kardequianos ou dos federistas espiritas.

Concordo com as fantasias, mas vejamos... o mundo astral como nosso lar (que ainda esta no umbral) já nao nos parece uma fantasia quando abrimos nos jornais terricolas...

Quando nao estivermos mais presos apenas pelos 5 sentidos... nao sera uma fantasia...

Concordo em parte com as colocações do irmao, porem, esta mudança é esperada e inevitável...

Muita Luz

Caro, Fscanoni.

Não sei se tu prestou a atenção ao final, mas não peço que ninguém concorde com minhas colocações.

E sim faça sua reflexão a partir deste ponto de vista.

Sobre o NOSSO LAR já foi devidamente refutado, leia o artigo sobre o tema neste mesmo site.

O LADO OBSCURO DO ESPIRITISMO # SEGUIDORES DE CHICO XAVIER