Pesquisar este blog

Seguidores

terça-feira, 3 de julho de 2012

CRITICA NOSSO LAR parte 01


CRITICA NOSSO LAR parte 01



KARDEC VISITA NOSSO LAR


Kardec era extremamente crítico quanto a tudo o que chegava em suas mãos.
Antes de desencarnar ele mostrou como fez e deixou todo o método necessário para que a doutrina pudesse continuar evoluindo de maneira segura e confiável, tal como quando foi codificada.
Todavia o que vemos nos dias atuais é o abandono de toda uma metodologia onde começaram a aceitar qualquer novidade para a doutrina, como se ela a doutrina tivesse que ser um "almanaque abril”, que precisa sempre de novidades e atualizações anuais para vender bem.
Bem aqui aplicamos o debatido, renegado e mal entendido C.U.E.E

“O primeiro controle é, sem sombra de dúvida, o da razão, à qual é preciso submeter, sem exceção, tudo quanto vem dos Espíritos.”
[Controle Universal dos Espíritos Revista Espírita, abril de 1864]

Para iniciar é preciso conhecer de fato o curriculum dos autores.

Chico Xavier foi quem psicografou, era médium, mas, nunca deixou de ser católico e isto pode ser visto aqui.

http://ensinoespirita.blogspot.com/2010/08/um-grande-medium-catolico.html

André Luiz um espírito de um ATEU que depois de sair de um suposto umbral dita uma obra que é considerada o mais importante livro da bibliografia espírita.

Na obra podemos ver uma tentativa de enxertar conceitos e ensinos católicos tanto que o espírito é considerado suicida por má alimentação dando ênfase para um dos sete pecados capitais da igreja.
Gula: comer somente por prazer, em quantidade superior àquela necessária para o corpo humano.

KARDEC ENTRA EM NOSSO LAR.
No mundo espiritual existe tudo qual no mundo material isto é, há uma correspondência?
R - Não é uma ficção. Swedenborg. Revista Espírita 1859 pág 279.
Swedenborg quando vivo, criou uma teoria sobre o mundo espiritual aos moldes de André Luiz; mas ao chegar no mundo dos espíritos reconheceu seus devaneios e, por ter alcançado um grau evolução excelente, sendo uma das maiores inteligências da história, sem com isso o livrar do compromisso com a verdade, que não dá a infalibilidade a ninguém, veio sob a tutela do Espírito de Verdade restabelecer todas as coisas, e, mais esclarecido sobre as coisas do espírito dar-nos uma visão melhor sobre o mundo dos espíritos.
Sobre a RESPOSTA de Swedenborg. Revista Espírita. Basta clicar no link abaixo.

http://ensinoespirita.blogspot.com/2010/09/revelacoes-de-swedenborg.html


Nosso Lar cpt 02
Eu, que detestara as religiões no mundo, experimentava agora a necessidade de conforto místico. Médico extremamente arraigado ao negativismo da minha geração, impunha-se-me atitude renovadora.
ANALISE_ Vemos a identificação do espírito, um ateu convicto, que no maximo conhecia alguns dogmas católicos sobre a vida após a morte.

Nosso Lar cpt 3
Clarêncio, que se apoiava num cajado de substância luminosa, deteve-se à frente de grande porta encravada em altos muros, cobertos de trepadeiras floridas e graciosas. Tateando um ponto da muralha, fez-se longa abertura, através da qual penetramos, silenciosos.

ANALISE_ É da essência de um Espírito elevado se ligar mais ao pensamento que à forma e à matéria, de onde se segue que a elevação do Espírito está em razão da elevação das idéias; portanto, todo Espírito meticuloso nos detalhes da forma, que prescreve puerilidades, em uma palavra, que liga importância aos sinais e às coisas materiais, acusa, por isso mesmo, uma pequenez de idéias, e não pode ser verdadeiramente superior. A. K. Revista Espírita 1860 206.
Afinal, o governador da cidade “se apoiava num cajado”?

Nosso Lar cpt 03
Um deles afagou-me a fronte, como se fora conhecido pessoal de longo tempo e acentuou: — Estamos nas esferas espirituais vizinhas da Terra
ANALISE_ Esta afirmação “ser vizinha” é diferente a descrição que André afirma que a colônia esta em cima da cidade do RJ.

Nosso Lar cpt 08
“Nosso Lar” é antiga fundação de portugueses distintos, desencarnados no Brasil, no século XVI.
ANALISE_ Fica mais curioso saber que a colônia existia antes mesmo da publicação dos livro dos espíritos e os espíritos superiores se absterão de divulgar isso.
Nascido no século XIX, no dia 18 de Abril de 1857, com a publicação de O Livro dos Espíritos

Nosso Lar cpt 09
Ele, porém, solicitou audiência ao Ministério da União Divina e, depois de ouvir o nosso mais alto Conselho, mandou fechar provisoriamente o Ministério da Comunicação, determinou funcionassem todos os calabouços da Regeneração, para isolamento dos recalcitrantes, advertiu o Ministério do Esclarecimento, (...)A colônia ficou, então, sabendo o que vem a ser a indignação do espírito manso e justo.
ANALISE_ Vemos que no momento que o Ministério da Comunicação era imprescindível foi fechado e curiosamente ao invés de se abrir conversação fraterna se abriu os CALAbouços da regeneração para isolar os insatisfeitos.
Nisso a colônia conhece a indignação do espírito manso e justo o que é um enorme paradoxo, pois aquilo que é enquanto é não pode não ser segundo o principio de não contradição de Aristóteles

Conta uma conhecida fábula que sobre um sábio chinês, que após um sonho, ficou em dúvida pelo resto da vida, sobre se ele era um homem que sonhou que era uma borboleta, ou se era uma borboleta sonhando que era um homem.
Nosso Lar cpt 12
O Umbral funciona, portanto, como região destinada a esgotamento de resíduos mentais; uma espécie de ZONA PURGATORIAL, onde se queima a prestações o material deteriorado das ilusões que a criatura adquiriu por atacado, menosprezando o sublime ensejo de uma existência terrena. A imagem não podia ser mais clara, mais convincente.

ANALISE_ P U R G A T Ó R I 0 PROVENIENTE DE PURGAR: tornar puro, purificar, limpar.
PARA O CRISTIANISMO: lugar de purificação das almas dos justos, antes de admitidos na bem-aventurança. P. ext. qualquer lugar onde se sofre por algum tempo. O Evangelho não faz menção alguma do purgatório, que só foi admitido pela Igreja no ano de 593, como dogma: era o lugar menos doloroso para as almas, bastando preces ditas ou encomendadas (orações pagas), para que o interessado não fosse ao fogo, mas ao Céu. Isto deu origem à venda de indulgência, ou seja, a remissão do pecado pelo pagamento de uma determinada quantia em dinheiro. (1) cap. V

SEGUNDO O ESPIRITISMO: 1013. O que se deve entender por purgatório?
— Dores físicas e morais: é o tempo da expiação. É quase sempre na Terra que fazeis o vosso purgatório e que Deus vos faz expiaras vossas faltas.
Comentário de Kardec: Aquilo que o homem chama purgatório é também uma figura pela qual se deve entender, não algum lugar determinado, mas o estado dos Espíritos imperfeitos que estão em expiação até a purificação completa que deve elevá-los ao plano dos Espíritos felizes. Operando-se essa purificação nas diversas encarnações, o purgatório consiste nas provas da vida corpórea.

Nosso Lar cpt 17
Em seguida, chamou-me Lísias para ver algumas dependências da casa, demorando-me na Sala de Banho, cujas instalações interessantes me maravilharam.
ANALISE_ Bem sobre espírito se banhar teríamos que primeiro saber como se suja um espírito?

Nosso Lar cpt 18
Almas gêmeas, almas irmãs, almas afins, constituem pares e grupos numerosos. Unindo-se umas às outras, amparando-se mutuamente, conseguem equilíbrio no plano de redenção. Quando, porém, faltam companheiros, a criatura menos forte costuma sucumbir em meio da jornada.
ANALISE _ A crença na alma gêmea vem da lenda de que o Criador ao fazer o homem teria percebido que sua obra estaria incompleta, teve então a idéia de retirar do próprio homem uma parte e assim criou a mulher.
Desde este momento, homem e mulher vivem a busca da sua outra metade para serem felizes.
Entretanto a Doutrina Espírita é taxativa em afirmar que “não existe união particular e fatal entre duas almas”, isto é, não existem almas gêmeas.

Consultado o LIVRO DOS ESPIRITOS O QUE ENCONTRAMOS.
298. As almas que se devem unir estão predestinadas a essa união desde a sua origem, e cada um de nós tem, em alguma parte do Universo, a sua metade, à qual algum dia se unirá fatalmente?
— Não; não existe união particular e fatal entre duas almas. A união existe entre os Espíritos, mas em graus diferentes, segundo a ordem que ocupam, ou seja, de acordo com a perfeição que adquiriram: quanto mais perfeitos, tanto mais unidos. Da discórdia nascem todos os males humanos; da concórdia resulta felicidade completa.

299. Em que sentido se deve entender a palavra metade, de que certos Espíritos se servem para designar os Espíritos simpáticos?
—A expressão é inexata; se um Espírito fosse à metade de outro, quando separado estaria incompleto.

Reações:

5 comentários:

Olá!
Sou "eu",rs.

Onde posso encontrar esse método que o kardec deixou como guia para futuros estudos?! Está na doutrina?

Muito obrigada!

Mariana Sodemell

O link para a comunidade é este aqui.
http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=102440724

Colocar o Nosso Lar lá em cima, e o umbral em baixo, é o mesmo que falar que existe céu e inferno...O Espíritos Superiores no ensinam que desencarnados não habitamos lugares circunscritos, mas estamos por todas as partes do universo.

Pelo geito você vai gostar do livro que estou escrevendo.
O video esta no topo.
Obrigado pela visita e divulgue a página.

Francisco, entendemos a indignação e mesmo a coerência em suas afirmativas. Entendemos também que toda crítica fica fácil quando de nós mesmos não fazemos nada que se aproxime do objeto de nosso crítica.

Mas vejo fundo de razão em muitas de suas assertivas, notadamente pelo natural embasamento anímico que todo médium produz, e sendo como disse noutro artigo, católico, toda produção deve ser entendida assim, não com endeusamento.

Erasto foi categórico: " é preferível negar 9 verdades que aceitar uma mentira." basta-nos equilatar se são mentiras mesmo e, feito isso, descartar os livros desse Espírito, TODOS OS LIVROS!

Mas igrejeiramente, serão melhores os livros de Emmanuel? ou mesmo as cartas "consoladoras".

Posso estar errado, mas o CUEE não foi mesmo usado nas obras do Chico! E Divaldo então? hummm... isso vai looonge...

O LADO OBSCURO DO ESPIRITISMO # SEGUIDORES DE CHICO XAVIER