Pesquisar este blog

Seguidores

sexta-feira, 4 de junho de 2010

O Perispírito



O Perispírito


Perispírito - (do grego: em torno, e do latim: Spiritus, alma, espírito) é o envoltório sutil e perene da alma, que possibilita sua interação com os meios espiritual e físico. Empregada pela primeira vez por Allan Kardec, no item 93 de “O Livro dos Espíritos”. Alma e perispírito constituem o espírito.
O homem é um ser triplo:
• Espírito;
• Perispírito
• e Corpo físico

O Espírito tira o seu invólucro semimaterial do fluido_universal de cada globo, razão por que não é idêntico em todos os mundos. Passando_de_um_mundo_a_outro, o Espírito muda de envoltório, como mudais de roupa. Assim, quando os Espíritos que habitam mundos superiores vêm ao nosso meio, tomam um perispírito mais grosseiro.
No livro A Gênese [38 cap. XIV pág.277 it. 7 ] -Kardec explica
O perispírito, ou corpo fluídico dos Espíritos, é um dos mais importantes produtos do fluido_cósmico; é uma condensação desse fluido e tem seu princípio de origem nesse mesmo fluido condensado e transformado em matéria tangível.
No perispírito, a transformação molecular se opera diferentemente, porquanto o fluido conserva a sua imponderabilidade e suas qualidades etéreas.
O corpo perispirítico e o corpo carnal têm pois origem no mesmo elemento primitivo; ambos são matéria, ainda que em dois estados diferentes.
Figuremos, primeiramente, o Espírito em união com o corpo.
• O Espírito é o ser principal, pois que é o ser que pensa e sobrevive.
• O corpo humano não passa de um acessório seu, de um invólucro, uma veste, que ele deixa, quando usada.
• Além desse invólucro material (corpo humano), tem o Espírito um segundo corpo, semimaterial (o perispírito), que liga o Espírito ao corpo humano.
Por ocasião da morte, o Espírito despoja-se do corpo humano, porém não do perispírito. Esse invólucro semimaterial, que tem a forma humana, constitui para o Espírito um corpo fluídico, vaporoso, mas que, pelo fato de nos ser invisível no seu estado normal, não deixa de ter algumas das propriedades da matéria.
O Espírito não é, pois, um ponto, uma abstração; é um ser limitado e circunscrito, ao qual só falta ser visível e palpável, para se assemelhar aos seres humanos.
• Por que, então, não haveria de atuar sobre a matéria?
• Por ser fluídico o seu corpo?
• Mas, onde encontra o homem os seus mais possantes motores, senão entre os mais ratificados fluidos, mesmo entre os que se consideram imponderáveis, como, por exemplo, a eletricidade?
• Não é exato que a luz, imponderável, exerce ação química sobre a matéria ponderável?
Não conhecemos a natureza_íntima_do_perispírito. Suponhamo-lo, todavia, formado de matéria elétrica, ou de outra tão sutil quanto esta: por que, quando dirigido por uma vontade, não teria propriedade idêntica à daquela matéria?

O perispírito é indestrutível como a própria alma. Nem os milhões de graus de calor dos sóis, nem os frios do espaço infinito têm ação sobre esse corpo incorruptível e espiritual. Somente a Vontade o pode modificar, não porém, mudando-lhe a substância, mas expurgando-a dos fluidos grosseiros de que se satura no começo de sua evolução. É o transmissor de nossas impressões, sensações e lembranças.
O perispírito, assinala KARDEC, "é o princípio de todas as manifestações."
Funções:

O perispírito é responsável pela interação entre espírito e matéria, ele é capaz de absorver as emanações fluídicas do ambiente passando para o espírito as sensações que são refletidas no corpo físico, podendo ser boas ou más, de acordo as suas constituições.
Nas comunicações mediúnicas ele faz o intercâmbio entre o espírito desencarnado e o médium, na seguinte ordem estabelecida conforme quadro abaixo:


1- O espírito comunicante (desencarnado) passa a mensagem ao seu perispírito.
2- O perispírito do desencarnado envia a mensagem através do pensamento para o perispírito do médium.
3- O perispírito do médium recebe a mensagem, que é enviada ao seu espírito, onde é processada, e retorna novamente ao perispírito do médium.
4- O perispírito do médium atua nos órgãos sensoriais do corpo físico, finalizando assim todo o processo da comunicação.

Constituições:
O Perispírito tem a sua origem a partir do fluído cósmico universal e é caracterizado de acordo com o fluído ambiental do mundo em que habita, o que equivale também a afirmar que conforme o espírito vai progredindo moralmente, nas várias encarnações, ele vai se tornando mais etéreo e consequentemente menos denso.
Podemos dizer que o perispírito é a identidade do espírito, ele possui individualidade própria, pois nele está o registro de todas as vivências e acompanha o espírito durante todo o seu processo evolutivo. Por ser o molde do corpo físico, ele possuí também os órgão equivalentes a esse corpo, formados por moléculas necessárias a sustentação a vida extra física, através da assimilação das energias e fluídos absorvidos.

Propriedades:
São propriedades do perispírito:

Visibilidade - pode se tornar visível através da ação mediúnica, ou seja, sempre por intermédio de um médium.

Tangibilidade - pode se tornar tangível, também por influência mediúnica nas chamadas materializações.

Penetrabilidade - pode ultrapassar qualquer obstáculo no plano físico, nenhuma matéria lhe constitui impedimento.

Transfiguração - pode mudar de aparência, assumindo por muitas vezes uma fisionomia diferente da que lhe é própria. Podemos exemplificar as manifestações em que os médiuns assumem uma aparência muito próxima ao do espírito comunicante.

Emancipação - Durante o sono ou desdobramento mediúnico ele se liberta do corpo físico, ficando assim unido a esse pelo conhecido cordão de prata.

Bicorporeidade - O perispírito do encarnado pode isolar-se momentaneamente do corpo físico, se tornar tangível e apresentar-se fisicamente em dois lugares diferentes ao mesmo tempo. Ocorre normalmente que o corpo físico nesse momento apresenta-se de forma estática.

FONTE: Livro dos Médiuns – Livro dos Espíritos

Reações:

0 comentários:

O LADO OBSCURO DO ESPIRITISMO # SEGUIDORES DE CHICO XAVIER