Pesquisar este blog

Seguidores

terça-feira, 10 de abril de 2012

Mensagens Psicografadas



Mensagens Psicografadas



“O ortodoxo sabe avaliar o místico, porque já foi um místico; mas o místico não pode avaliar o ortodoxo, porque nunca foi ortodoxo”. Francisco Amado

Contam-se por verdadeira multidão as pessoas que se tornaram espíritas e freqüentam sessões sem jamais haverem lido “O Livro dos Espíritos” ou qualquer outra das obras básicas da doutrina. São os adoradores de romances, que julgam poder aprender a doutrina espírita lendo romances, sem cogitar que a doutrina dos espíritos não é obra de romance, mas de pesquisa cientifica.

Ultimamente tudo que é psicografado é considerado espírita, como se a doutrina espírita tivesse o monopólio da psicografia e ou da mediunidade o que não é verdadeiro, qualquer pessoa pode psicografar independente de sua crença religiosa.
Disto surgem livros e mais livros, divulgando uma verdadeira miscelânea de cultos fetichistas, com práticas esdrúxulas, rituais cabalísticos e todo tipo de tolice que só pode fazer que as pessoas de bom senso julguem que os espíritas são uma tropilha de ignorantes.

As pessoas que aplaudem e defende tais obras são as mesmas que olham sem ver, ouvem sem escutar, e concluem sem refletir.

Para o leitor entender do que estou falando vou fazer uma analise aqui do blog de um espírito, o suposto Dr. Inácio Ferreira, este através do médium Carlos Baccelli nos brinda com o titulo Reencarnação no mundo espiritual este livro é de2008.

Na doutrina espírita a dúvida é um dos elementos básicos para a busca da verdade. Kardec a aconselha como método de controle das manifestações mediúnicas e dos estudos dos princípios doutrinários.
Esta analise critica tem o auxilio de:
Artur Felipe Azevedo EDITOR DO BLOG (http://espiritismoxramatisismo.blogspot.com/)
Um breve histórico sobre minha atuação no Movimento Espírita: iniciei meus estudos da Doutrina Espírita aos 13 anos (1984), no Grupo Espírita Pestalozzi, em Nova Friburgo-RJ. Aos 22 (1993), atuei como orientador de Mocidade da União da Mocidade Espírita de Niterói (UMEN), um centro tradicional da cidade. Ao mesmo tempo, colaborei como evangelizador no Grupo de Apoio ao Menor (GAM), hoje Centro Espírita Batuíra e unidade do Lar Fabiano de Cristo, que prossegue no trabalho de assistência junto aos moradores de populosa favela em São Gonçalo - RJ. Em 1999, fui eleito presidente do centenário Centro Espírita Friburguense, na cidade de Nova Friburgo - RJ, sendo que por cerca de quatro anos apresentei, juntamente com o confrade José Manoel Ferreira Barboza, dois programas espíritas em rádios locais (Friburgo-AM e Conquista-FM) e um programa de TV (TV Zoom, canal 10). De volta à Niterói, fui orientador de estudos da Federação Espírita do Estado do Rio de Janeiro (FEERJ). Hoje, encontro-me ligado à ADE-RJ, Associação dos Divulgadores do Espiritismo do Rio de Janeiro.


Já em 3 de agosto de 2009 ele posta no seu blog a defesa, a explicação e é este texto que vamos analisar.
Bem vamos ao artigo o titulo é; “REENCARNAÇÃO NO MUNDO ESPIRITUAL”
Diz o espírito blogueiro- Meu filho, você se lembra de uma música de sucesso cantada por Elizeth Cardoso, que tem um refrão que diz assim: “Mas, pra botar a mão na minha grana, você tem que rebolar, rebolar, rebolar...”?
Com todo o respeito, é o que esse pessoal que anda criticando com escusas intenções a tese da reencarnação no Mundo Espiritual vai ter que fazer: rebolar! Não estou me referindo aos críticos sinceros, é óbvio, mas aos tendenciosos, que já estão ensaiando de bambolê na cintura.

Francisco Amado: Bem, para o bom entendedor meia palavra basta, imagine a categoria do suposto Dr. Inácio pelas palavras usadas, ele ao Invés de esclarecer já inicia debochando de quem questiona sua tese.
Artur F. Azevedo: A ironia e o deboche é próprio daqueles em que falta argumentação sólida e conteúdo. Comportamento típico de indivíduos orgulhosos, que não admitem que suas teorias meramente pessoais possam ser refutadas. Reencarnação no mundo espiritual é algo que vai contra os mais elementares ensinos dados a um neófito em Doutrina Espírita.

Mais adianta afirma como se fosse professor: Não era outra a nossa intenção, senão suscitar a discussão em torno do assunto, o qual, embora polêmico, é mais lógico que macaco comendo banana!
Sinceramente, eu não fazia idéia de que muitos de nossos confrades tivessem visão tão estreita? Será falta de bons oftalmologistas?

Francisco Amado: Ora para um espírito que inicia suas explicações de forma debochada como se soubesse de tudo, ele se perde com esta analogia, pois esta completamente errada. Os primatas não comem apenas bananas alguns não tem o organismo preparado para isso.
Os primatas são animais que possuem várias formas de alimentação: alguns são herbívoros, alguns são carnívoros e outros onívoros (alimentam-se de carne e planta).

E dentro desta classificação, existem outras subcategorias: folívoros, frugívoros, insetívoros, etc.
Eles tanto comem bananas (os frugívoros) como qualquer outra fruta que seja palatável.
Por exemplo os macacos colombianos por serem herbívoros estão morrendo, pois seus estômagos altamente adaptados às folhas das verduras não estam equipados para uma dieta formada apenas por frutas. Continua ele sem entrar na questão que deu origem ao artigo do seu blog.
Artur F. Azevedo: Quando há falta de elementos para argumentação, o expediente utilizado é exatamente esse: o de dizer que o que o outro refuta é lógico, evidente e que só um tolo não entenderia. Isso visa rebaixar o opositor - uma tática que só visa encobrir a falta de argumentação.
Que não me levem a mal a brincadeira, mas é sério, sério demais para a gente aceitar sem, pelo menos, tentar amenizar fazendo piada.
O quê?! Então, os espíritas, que se consideram vanguardeiros em matéria de Fé aliada à Razão, acham que o espírito apenas reencarna no mundinho chamado Terra? Alguns, em descabida asneira, andaram escrevendo que eu disse que os espíritos se reproduzem.Ora, ora! Será que estamos diante de Nicodemos dos tempos atuais, que, doutor da lei, foi incapaz de entender o que Jesus teve de lhe explicar como se conversasse com uma criança?! Ele perguntou a Jesus: “Como pode isso fazer-se?” Em relação à reencarnação no Mundo Espiritual, é o que estão me questionando.

Francisco Amado:Até aqui ele joga palavras pra lá e para cá e nada de explicar a tal reencarnação que a propósito não deveria ser reespiritualizar, pois que eu tinha aprendido que reencarnar seria retornar a um corpo físico de carne.
Artur F. Azevedo: Como o próprio vocábulo indica, "reencarnar" quer dizer "voltar à carne". Portanto, como os corpos espirituais não são (feitos de) carne, isso não seria possível, já que as leis do mundo espiritual lhes são próprias e não se constituem uma cópia do que ocorre no mundo físico/material. Caso assim fosse, para que precisaríamos reencarnar em mundos grosseiros, se tudo poderíamos vivenciar no mundo espiritual, que é de onde viemos e para onde retornaremos?
Querem que eu escreva um Tratado de Obstetrícia de além-túmulo! Eles acham que, por conta da pergunta de número 200 e seguintes, de “O Livro dos Espíritos”, os desencarnados são todos capões! Meu Deus, que maldição seria morrer!

Francisco Amado:Esta frase final, evidência de forma indiscutível o animismo, pois para ele se não houve-se sexo no plano espiritual a morte seria uma maldição da para levar a sério?
Artur F. Azevedo: Em "O Céu e o Inferno consta o seguinte:
"O homem faz, dos desgostos e dos prazeres da alma após a morte, uma idéia mais ou menos elevada, de acordo com sua inteligência, que, quanto mais desenvolvida for, mais essa idéia se depura e mais se desprende da matéria;

Compreende as coisas sob um ponto de vista mais racional, em vez de tomar ao pé da letra imagens de uma linguagem figurada.
A razão mais esclarecida, ao nos ensinar que a alma é um ser todo espiritual, nos diz, por isso mesmo, que ela não pode ser afetada pelas impressões que agem sobre a matéria, embora não esteja livre de sofrimentos nem de receber a punição de suas faltas." (Nota de Kardec, após item 973)
Resumidamente, o que depreendemos é que certas pessoas, pelo apego que têm pelas coisas da matéria, têm dificuldade em supor que não encontrarão, nem usufruirão dos mesmos prazeres que se apegam do lado de cá.

É claro que os espíritos não têm sexo, ou, melhor, têm todas as variações sexuais possíveis e imagináveis , mas o períspírito tem genitália, sim! E se relacionam! Para ficar mais claro, copulam!
Não me perguntem como é a coisa lá pra cima, porque eu não sei. Mas, por aqui, nos arredores da Terra, abaixo e pouco acima de sua psicosfera, é assim que acontece.

Francisco Amado:Agora ele afirma que os espíritos copulam, portanto podemos imaginar que a população desencarnada nas zonas umbralinas onde vivem as supostas entidades pervertidas do sexo é gigantesca e os renascimentos deve ser algo que não tem nem como conceber.
Artur F. Azevedo:
Pelos inúmeros relatos existentes, tais acontecimentos parecem se aproximar de uma categoria de subjugação, em que a "vítima" é impelida a ceder às vontades dessa classe de espíritos no terreno sexual. Mais uma vez, o autor da ideia de "reencarnação no mundo espiritual" fala de algo conhecido para tentar explicar algo desconhecido, forçando uma interpretação e procurando dar sustentação teórica à suas ideias, sem sucesso.

Mais adiante ele continua soltando pérolas afirma ele: Vocês nunca ouviram falar em íncubos e súcubos, não?! Se não ouviram, precisam ler um pouco mais. Eles são os espíritos que se relacionam sexualmente com os encarnados, nos conventos, nos mosteiros, nos seminários, etc. Quando na Terra, tratei de muita gente assim e que ia ao orgasmo! E, por falar nisto, espírito também tem orgasmo, ouviu?!

Francisco Amado:Aqui o iluminado espírito desenterra as crendices dos tempos medievais descambando para a mistificação e o supersticioso para justificar uma tese que no mínimo poderia ser classificada de absurda.

Os íncubos e súcubos são poderosos demônios que costumavam atormentar homens e mulheres. Ambos os nomes, Íncubos e Súcubos, têm origem latina. Íncubos vem do verbo incubare que significa "deitar-se sobre" e Súcubos vem do verbo succubare que significa "deitar-se em baixo de". Assim sendo, Íncubos são demônios machos que visitam mulheres mortais e têm sexo com elas, enquanto Súcuba é a versão feminina e atacam homens.

Existem muitas lendas que relatam acontecimentos ou encontros com estes demônios, cada um influenciado pela sua cultura e contexto sócio-político. Na era medieval acreditava-se que esta terrível criatura sugava a força vital da vitima, o que naqueles tempos representava a alma.
Artur F. Azevedo:
Pelos inúmeros relatos existentes, tais acontecimentos parecem se aproximar de uma categoria de subjugação, em que a "vítima" é impelida a ceder às vontades dessa classe de espíritos no terreno sexual. Mais uma vez, o autor da ideia de "reencarnação no mundo espiritual" fala de algo conhecido para tentar explicar algo desconhecido, forçando uma interpretação e procurando dar sustentação teórica à suas ideias, sem sucesso.
Veja bem ele não explica nada, e pede um conhecimento que ele mesmo não tem pois do contrário já tinha entrado no assunto diz ele; E, depois, vocês sabiam que a gravidez, antes de ser física, é perispiritual? Não sabiam, não? Então, desisto de vocês. Afinal, além de criticar, o que vocês sabem?! Convém ficarem quietos. Chico dizia que era uma besta espírita, mas não um espírita besta. Vocês vão ter que se haver não é comigo, não: é com a Ciência!

Francisco Amado:Sendo assim eu também posso dizer. Pô tu não sabe nem sobre alimentação primata e quer me convencer de reencarnação no mundo espírita? Então desisti da tua falácia. Afinal, além de passar informações equivocadas, não esclarecer nada fica só na retórica mal concebida, iniciou debochando e até agora nada o que tu sabe afinal?
Artur F. Azevedo:
A gravidez é um processo físico, onde a ligação que se dá é a do espírito reencarnante com o novo corpo que irá ocupar. A mãe empresta o seu corpo para o desenvolvimento do embrião. Ir além disso é dar asas à uma fantasiosa imaginação, onde tudo vê espírito onde, o que há, é apenas matéria e a aplicação de suas leis.

E continua com palavreado vazio atirando para todos os lados e atingido apenas seu próprio pé diz ele.
Outra coisa. Depois eu vou escrever sobre a questão da carne no Mundo Espiritual, tá?! Andaram também duvidando, ou melhor, ironizando, eu ter dito que provei um naco de carne de javali por aqui... Vocês não devem ter lido “Nosso Lar”, leram? Vocês se lembram do capítulo 9, “Problema de Alimentação”?! Se já leram, leiam de novo, porque não entenderam patavina. Eu não vou contar nada. Agora, sinceramente, eu só estou preocupado com uma coisa: é a apropriação indébita do pensamento! Em outras palavras, o plágio! E depois querem falar em Concordância Universal do Ensino dos Espíritos! Mas como?! A vaidade de certos médiuns deixa que os espíritos confirmem por eles o que escreveram por outros?! A turma de médiuns do tempo de Kardec era mais humilde e, além do mais, um não ficava sabendo o que o outro havia produzido.
Francisco Amado: Bem aqui eu concordo plenamente, a turma era mais humilde e os espíritos comunicantes eram de outra categoria.
Artur F. Azevedo:
A assessoria espiritual a Kardec era a da falange do Espírito da Verdade. Já a de outros...bem, é melhor nem falar.
Não me importa que me plagiem, não! A verdade não me pertence. O problema é que eles não estão se referindo à fonte. Chegaram até a mudar o meu nome para Ignácio! E deram nome ao “meu” hospital!
Desculpem as caneladas! Sempre fui péssimo jogador de futebol e chuto as bolas ( desculpem-me! ), a bola “a esfera de capotão”, para onde der. Não é maldade, não. É falta de craqueza mesmo. Se duvidarem, estou pronto para me submeter ao exame antidoping, porque eu ainda sou daqueles espíritos que fazem xixi!Uberaba (MG), 3 de agosto de 2009.

Para finalizar então: O livro foi escrito em 2008 este artigo no blog é de 2009 de lá para cá as explicações são entre defesa e ataque, mas, sem esclarecer coisa alguma.
Fazendo uso do linguajar chulo do próprio espírito, eu diria que depois de ver esta cacaca, como duvidar que ele faça xixi?

A verdade é que Kardec sempre deixou claro que a Doutrina é dos Espíritos. Mas que garantia poderá ter de que a Doutrina é mesmo deles?
É aqui que entra uma das metodologias proposta por kardec, que a maioria desconhece e ou abomina o Método do Controle Universal do Ensino dos Espíritos (CUEE)
Portanto basta aplicar a vontade de conhecer a doutrina, estudar, analisar e aprofundar incessantemente e vamos encontrar um conjunto de ensinos que nos aparta de toda mistificação tornando nossas vistas tão claras, que o castelo encantado com gênios, magos negros, dragões, feiticeiros, Planeta chupão e tudo mais desapareceram.

Eu não sou contra a leitura de romances, pois tenho toda obra agora com o subtítulo de “A vida no mundo espiritual” de Andre Luiz, entretanto a maioria dos que se dizem espíritas já leram mais de 15 à 20 romances espiritualistas, mas nunca passaram os olhos pelos livros dos médiuns ou consultaram a revista espírita.
O que fica claro e inconteste é que; o movimento espírita brasileiro antes mesmo de conhecer o Espiritismo, já adotou alguns espíritos e médiuns como seus ídolos.

É a ação nefasta do sincretismo, da institucionalização religiosa, da sacralização de entidades espirituais e médiuns, do evangelismo, e por aí vai. Allan Kardec, em seu pioneirismo didático sobre mediunidade alertou para o fato que espíritos são, meras pessoas, não seres à parte da criação! E já afirmava isto em 1861.

A opinião de um Espírito - seja qual for o médium, seja qual for à categoria desse Espírito - é sempre uma opinião própria, não é um princípio doutrinário.

É preciso levar em conta, sempre, que o médium não é um oráculo, como não é um santo: é uma criatura em situação especial na vida, com uma carga pesadíssima de responsabilidade espiritual e humana.
Ora isto requer de nós, sobre as mensagens mediúnicas, o mesmo rigor que aplicamos às teses expostas pelos autores encarnados. Mas a “sacralização” fez seu papel transformando-os em “santos”, daí o dogmatismo e o igrejismo no espiritismo que já é (lamentavelmente) religioso.

Os autores mediúnicos, da atualidade sem controle sem verificação da veracidade de suas comunicações e encastelados pelos prosélitos não ensinam Espiritismo, mas tentam apenas passar seus “conhecimentos” e opiniões particulares.

Devemos ter o bom senso de analisar criteriosamente tudo o que venha dos Espíritos ainda mais prudência quando vem de espíritos que demonstra mais orgulho que saber.

Artur F. Azevedo:
As ideias cristalizadas são de difícil extirpação, ainda mais com o agravante da fascinação. Derivada do orgulho e da presunção, a fascinação é a arma mais utilizada pelos adversários do Espiritismo para atingirem os seus objetivos de fazer do Espiritismo o que ocorreu com o Cristianismo: uma colcha de retalhos, onde cada uma fala uma coisa e ninguém se entende. A fascinação ainda recebe o contributo do misticismo e do sincretismo, aos quais nosso povo é afeito. Com isso, está pronta a salada mística tão ao gosto dos pseudossábios e falsos profetas da erraticidade, apesar dos inúmeros alertas constantes das obras da Codificação, principalmente em "O Evangelho segundo o Espiritismo" (introdução) e em "O Livro dos Médiuns".

Ou retornamos ao estudo sério das obras kardecianas ou veremos a falência absoluta do Movimento dito "Espírita" nas mãos dos aventureiros.

Reações:

0 comentários:

O LADO OBSCURO DO ESPIRITISMO # SEGUIDORES DE CHICO XAVIER