Pesquisar este blog

Seguidores

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Espíritas uma massa aliena e omissa






Primeiro vamos ver o que é alienado.
O que é a alienação?
A alienação trata-se do mistério de ser ou não ser, pois uma pessoa alienada carece de si mesmo, tornando-se sua própria negação.
Alienação refere-se à diminuição da capacidade dos indivíduos em pensar em agir por si próprios Algumas pessoas são tão alienadas que não sabem nem mesmo a situação que nosso país está vivendo. O governo e a mídia são os principais agentes na alienação.
Alienação é se deixar levar sem ter opinião e sem saber o porquê das coisas.

O que é omisso?
Omissão, no direito, é a conduta pela qual uma pessoa não faz algo a que seria obrigada ou para o que teria condições. A palavra omissão (ausência de ação) é sinônima à palavra inação. E, muitas vezes, para atrapalhar algo (no sentido de obstruir a solução mais rápida) tudo o que precisamos fazer é não fazer nada! Ou, pior, o que precisamos fazer é encaminhar tudo exatamente do jeito certo (conforme o manual)!
Pois os espíritas vivem numa Alienação Política desde o momento que não usa sua capacidade de debater politicamente seus interesses.
Acredita na operosidade de instrumentos inoperantes, de um lado; desinteresse total pelos fatos políticos, de outro. E, em sua forma mais grave - recusa em decidir o próprio destino, de raciocinar, de traçar seu próprio projeto; criação do mito do Chefe, do Messias, do Pai, do Salvador da Pátria. Compreender o significado destes fenômenos, ver neles o sentido que possam ter, tal é a grande tarefa de quem se preocupa com o problema político do espírita de hoje.
No Livro dos Espíritos, a Questão 132 indaga:Qual o objetivo da encarnação dos Espíritos?” Em parte, a resposta é: “(...) a encarnação tem também outro objetivo, que é o de colocar o Espírito em condições de cumprir sua parte na obra da criação (...) de tal sorte que, concorrendo para a obra geral, ele próprio se adianta”.

Sobre a omissão, a Questão 642 Basta não fazer o mal para ser agradável a Deus e assegurar um futuro melhor?
– Não. É preciso fazer o bem no limite de suas forças, porque cada um responderá por todo o mal que resulte do bem que não tiver feito.

Estes dias encontrei um artigo na web que dizia:

“Deus não sobe em palanques políticos”

Eu digo que é porque ele aguarda a ação daqueles que captam sua vontade e a executam não se omitindo esperando que as mudanças caiam do céu no seu colo.


Continua o artigo dizendo: Os adeptos do Espiritismo não precisam de representantes nos poderes Legislativos e Executivos do país para defenderem seus interesses.

Ao que poderíamos dizer, se os interesses do espírita é de não ter um sistema de ensino melhor, a segurança de sua cidade melhor, um sistema de saúde melhor e menos corruptos na política ai eu concordo.
Deve ficar dentro do centro espírita tomando fluido fluidificado e passe.


Mais adiante diz ele: Convém esclarecer que os Espíritas jamais formarão bancadas nos parlamentos, para não desvirtuarem a verdadeira finalidade do Espiritismo, que é a de promover a transformação moral da humanidade.
.
Eu tinha achado o titulo deste artigo muito infeliz, mas, a mediocridade é insuperável.
Eu sempre acreditei que no mundo o espírito reencarna, fazem-se homens para modelá-lo. E que cada um de nós trouxe consigo sua responsabilidade e sua tarefa individual e intransferível.


Pois, isto é o diz o Livro dos Espíritos, que a doutrina marcaria uma nova era para a humanidade.

A verdade e que, o Espiritismo compreende os ideais de renovação da humanidade, através da transmissão de corretas informações àqueles que tiverem “ouvidos para ouvir e olhos para ver”.
Só que não se faz Espiritismo apenas e tão-somente no interior das Casas Espíritas.
Para tornar-se crença comum, como afiançado pela Falange da Verdade a Kardec, a Doutrina precisa ganhar as ruas, não pela pregação e doutrinação, mas pela presença (ativa) de seus adeptos e divulgadores nos diversos cenários da vida humana.
Participando, não se esquivando, com a desculpa de que tudo evoluirá, um dia.

Não estou advogando que se crie partidos políticos ou que se abra a sociedade espírita para propagandas políticas, e sim apontando que a imprensa, as comunidades de debates como estas e outras não colocam a política na discussão, como se esta não existisse.


Eu não vi nem uma discussão em torno do projeto de lei que querem aprovar a PL 122
Que se resume no seguinte.
Você admite um homossexual lá pelas tantas você não precisa mais de seus serviços e demite-o. Pronto três a cinco anos de cadeia. Daí até tu provar que não foi uma atitude homofobica e sim atitude normal de empregador e empregado tu vai gastar uma grana com advogados para não parar no xilindró.

E sobre a violência no RJ parece que só existe no mundo que não é espírita.

E tu o que acha disso, o espírita é alienado e omisso ou é apenas sua postura santificada.


TAGS:"keywords" content="Espíritas uma massa aliena e omissa,Espíritas uma massa aliena e omissa,Espíritas uma massa aliena e omissa,Espíritas uma massa aliena e omissa,Espíritas uma massa aliena e omissa,Espíritas uma massa aliena e omissa 

Reações:

2 comentários:

Oi, Francisco!

Espiritismo é para a melhoria moral do espírito, a visão de mundo de maneira diferenciada para a busca da luz da verdade.
Porém, não vejo mal algum em um espírita engajar-se em causas políticas quando é para o bem comum!
Um bom político sempre consegue reverter certos dogmas sociais e por que não, morais, dando exemplos de dignidade e competência?
Nosso coordenador do CEFEC nos ensinou que ausência de bem também é mal e é o ponto que concordo plenamente com o texto.
O comodismo de certas instituições de acharem que apenas orando e aceitando os preceitos doutrinários, vão modificar o rumo imoral da Humanidade, me aborrece!
Ideal, sem luta, não existe!
Chico Xavier já provava isso na prática, e o nosso Mestre Jesus, mais do que todos nós juntos, através da prática, palavras e exemplos.
Ótimo post!

Abraços,
Mary:)

karl marx disse "a religião é ópio da humanindade" e os materialistas, adeptos ao PT, repetiram muito esta frase e com isto o partido ganhou muitos votos da classe acadêmica...E uma das melhores estratégias política do PT atualmente é "defender os diferentes"...e quem não é diferente? A política se tornou uma profissão...existe até mesmo faculdade de ciências políticas. Então diminui, cada vez mais, os idealistas e aumenta mais os cidadãos em busca de sua sobrevivência econômica e uma bela posição social. Outra estratégia inteligente do PT é investir na mídia para atingir a massa eleitoreira. Até q surja um partido que se utilize de alguém que defenda a idéia "a mídia é o ópio do povo"...o PT cria forças através deste "quarto poder". E assim vão ludibriando uma sociedade "alienada" como vc cita em seu texto. Mas estamos, TODOS, inseridos num planeta de expiações e provas...cada qual exercendo funções q possam melhorar a sociedade devido aos débitos adquiridos em outras e, até mesmo, nesta encarnação.
Eu mesma já fui convidada a cargos políticos e não aceitei...Não me sinto preparada "emocionalmente" para tais funções. E olha q venho repetindo, aos longos das investidas, que política não é pra mim....me enganando com a desculpa de que só entra na política quem se deslumbra com o poder e o dinheiro...mas não é bem assim...tem q se ter uma boa postura psicológica para saber lidar com este meio sem se corromper ou se tornar vítima de queima de arquivo....este último, por exemplo...eu me enquadraria perfeitamente.

O LADO OBSCURO DO ESPIRITISMO # SEGUIDORES DE CHICO XAVIER